09 fevereiro 2014

Referendo contra a imigração em massa na Suíça

Os suíços são chamados a pronunciar-se hoje, domingo, 9 de fevereiro em referendo sobre a "imigração em massa" para limitar o número de trabalhadores estrangeiros e imigrantes no país.

Referendo contra a imigração em massa na Suíça
Referendo contra a imigração em massa na Suíça


A cada novo novo referendo levado a cabo na Suíça, e já aconteceram cerca de 600 referendos no último século e meio, os observadores estrangeiros continuam a elogiar esta forma de democracia direta.

Existem três tipos principais de "votação" que permitem ao povo suíço orientar a política do seu país.


  1. O referendo obrigatório, em primeiro lugar, a ser organizado antes de qualquer revisão da Constituição ou pertença a uma organização supranacional;
  2. O referendo opcional, que pode ser decidido por oito cantões (vinte e seis) ou 50.000 cidadãos no prazo de 100 dias após a adopção de uma norma, de a modificar ou de a revogar;
  3. A iniciativa popular, que permite que 100.000 cidadãos se reunam para propor uma alteração da lei;

Referendo contra a imigração em massa na Suíça
Referendo contra a imigração em massa na Suíça

O texto submetido à votação sugere que a Suíça trate de forma autónoma a imigração de estrangeiros Tetos e quotas anuais devem determinar o número de licenças emitidas. Estas serão definidas em função dos interesses económicos globais da Suíça e no princípio da preferência nacional e da apreciação de um pedido de autorização de residência será levado particularmente em conta, a pedido de um empregador, capacidade de integração (o candidato) e uma fonte de rendimento suficiente e independente. 

Esta iniciativa põe em causa, em particular os acordos de livre circulação celebrados com a União Europeia e da Associação Europeia de Comércio Livre (EFTA), dando aos cidadãos-membros de acesso gratuito para as organizações ao mercado de trabalho suíço. Estes acordos devem ser renegociados. Seriam afetados pela adoção desta iniciativa todos os trabalhadores estrangeiros que vivem na Suíça, mas também os seus familiares, os trabalhadores fronteiriços que residem no exterior, mas trabalham na Suíça, os refugiados e requerentes de asilo.

Na Suíça residem, aproximadamente, 250 mil portugueses em situação legal.

Referendo contra a imigração em massa na Suíça
Referendo contra a imigração em massa na Suíça


O que dizem as pesquisas?
Durante várias semanas, os defensores do "sim" não foram capazes de ultrapassar 40% das intenções de voto e com a iniciativa parecia prometer o destino da maioria dos referendos sobre a livre circulação. Mas de acordo com uma pesquisa do fim de janeiro retransmitida na televisão RTS Info, em seguida, a iniciativa reuniu 43% de aprovação, taxa muito maior e a taxa de entrevistados que se opõem ao projeto foi de apenas 50%. Os restantes 7 pontos, os indecisos são aqueles que podem muito bem fazer pender a balança durante a votação de hoje (domingo).

Sem comentários: