25 julho 2013

A crise de 2008-2009 e o nível do indice de confiança

Crise 2008-2009
Aconteceu precisamente o oposto em 2008-2009, quando aumentou o nível dos despedimentos e rescisões amigáveis, bem como desabaram os preços das casas (bolha imobiliária), em simultâneo com o ajustamento do mercado de ações.
A confiança do consumidor japonês destacou-se pela positiva no seguimento da implementação da política económica agressiva do primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, para estimular a economia.
O índice do nível de confiança diminuiu na América Latina, pelo segundo trimestre consecutivo. No entanto, os consumidores da América Latina e no Extremo Oriente permanecem mais confiantes sobre as perspetivas para a obtenção de trabalho e aumento da riqueza pessoal, nos próximos 12 meses.
Os norte-americanos foram os mais otimistas em relação às intenções de compra.
O Paquistão, Grécia e Colômbia registaram os maiores aumentos de confiança do consumidor entre o primeiro e o segundo trimestres de 2013, embora a Grécia ainda se situe nos mercados mais deprimidos a nível global.

Sem comentários: