26 novembro 2014

A Crise

Desde meados de 2013, a economia portuguesa iniciou a recuperação económica gradual. No entanto esta trajectória de recuperação tem-se revelado mais lenta e menos expressiva em relação ao observado em episódios recessivos anteriores.

Os desequilíbrios estruturais da economia portuguesa, em especial o elevado endividamento dos sectores privados e publico, bem como a forte quebra de investimento observada nos últimos anos, torna a recuperação lenta.

De recordar que a origem da crise é financeira mas depressa sucedeu a crise da divida soberana, acompanhada de vários escândalos políticos, fraude fiscal e corrupção.

Joao Pires

Sem comentários: