06 agosto 2014

Divida publica

A responsabilidade pelo insustentável endividamento externo do país tem de ser atribuída aos decisores financeiros públicos, incluindo os decisores politicos dos ultimos 40 anos que de forma incompetente e opaca autorizaram e contraíram sucessivos  empréstimos que se mostram objectivamente excessivos e incomportáveis para a capacidade finnceira de Portugal.

E agora o país teve de recorrer à ajuda externa, engrossando o problema.

Sem comentários: