28 janeiro 2013

Governo alargou limites às rescisões amigáveis

As empresas que renovem quadros técnicos no sentido do reforço da qualificação das empresas poderão negociar rescisöes com a garantia de acesso ao subsídio de desemprego, mas terão que manter o nível de emprego.
As "quotas" que foram introduzidas com o objetivo de evitar que a reestruturação das empresas seja paga pela Segurança Social, através da despesa com subsídios de desemprego. Por outro lado, as rescisöes por acordo mútuo podem facilitar o acesso à reforma antecipada, depois de esgotado o subsídio de desemprego.

Sem comentários: